Presidente do TST confirma o encaminhamento da recomposição salarial da categoria e reajuste dos auxílios alimentação, creche e saúde

Em reunião com presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro Emmanoel Pereira, realizada na manhã desta sexta-feira (5/8), foi confirmada a inclusão, na proposta orçamentária da Justiça do Trabalho, da recomposição salarial dos servidores e do reajuste dos auxílios alimentação, que vai passar para R$ 1293,76, do auxílio pré-escolar que vai para R$ 951,84 e do auxílio saúde, que agora será de R$ 546,00.

Durante a reunião, o presidente assinou o ato que reajustou o auxílio saúde retroativo a julho de 2022, concedendo a isonomia em relação aos outros órgãos do Poder Judiciário. “Vocês não sabem a emoção que tenho em assinar um ato como esse que só traz o bem”, destacou o presidente do TST.

A proposta orçamentária será apreciada em sessão administrativa no próximo dia 8 de agosto.

No encontro, o Sindjus foi representado por seu coordenador-geral, Costa Neto e pelo coordenador jurídico Cledo Vieira. Presente também, como convidada, a filiada do Sindjus e presidente da Astrisutra, Janedir Lopes Moratta.

O coordenador-geral do Sindicato fez especial apelo à questão da recomposição salarial, destacando que ontem esteve reunido com o presidente do STF, ministro Luiz Fux, quando foi informado que ele vai apresentar na próxima sessão administrativa do STF o reajuste dos servidores do PJU.

O representante do Sindjus esclareceu que a informação recebida no STF é de que o reajuste se dará em três parcelas, 5% em julho de 2023, 4,25% em dezembro de 2023, e 4,25% em julho de 2024, e pediu apoio ao presidente do TST no sentido de que o reajuste seja implementado integralmente, em uma única vez, ou que as parcelas sejam antecipadas, de modo que a primeira seja paga a partir de janeiro de 2023. “Gostaríamos de verificar com o TST se a proposta está sendo encaminhada nesse sentido. Gostaria que o ministro se manifestasse e, da nossa parte, nós nos comprometemos a fazer um forte trabalho no Congresso Nacional para agilizar a aprovação do projeto”, pontuou Costa Neto.

O coordenador-geral do Sindjus também apresentou outras importantes pautas da categoria, como o nível superior para técnicos, a consolidação da Polícia Judicial e o reenquadramento dos auxiliares. Na ocasião, repassou ao ministro documentação referente aos referidos pleitos e pediu o apoio do Presidente do TST para a aprovação do NS e da essencialidade dos cargos de analistas e técnicos no PL 3662/2021, que está no Senado Federal. O dirigente requereu também o apoio de Emmanoel Pereira para a consolidação da Polícia Judicial e o Reenquadramento dos Auxiliares, por meio do envio de projeto de lei específico ao Congresso Nacional.

O presidente do TST se mostrou solidário aos pleitos e informou que, embora saiba que talvez não consiga concluir todas as demandas até o final do seu mandato, fará o possível para encaminhar todos os pedidos.

“Eu sou solidário às reivindicações dos senhores e das senhoras e o que eu puder fazer vocês vão contar com um aliado que sou eu”, destacou Emmanoel Pereira.

O coordenador jurídico do Sindjus aproveitou o encontro para agradecer a concessão do horário especial para os servidores que têm filhos deficientes. “O TST ja está acolhendo o nosso pleito”, enalteceu.

O coordenador jurídico também falou sobre o esforço do Sindjus para valorização da Justiça do Trabalho. “O que for necessário a gente coloca a força do nosso Sindicato à disposição”, disse Cledo Vieira.

Fortaleça seu Sindicato. Filie-se ao Sindjus!

 

🔥6.9 K Total de Visualizações