Sindjus se reúne com procuradora geral do MPDFT para tratar de recomposição salarial e outras pautas da categoria

No dia 9 de agosto, o coordenador-geral do Sindjus Costa Neto esteve reunido com a procuradora-geral de Justiça do Distrito Federal, Fabiana Costa Oliveira Barreto, para tratar da recomposição salarial e de outros itens da pauta da categoria. Também participaram da reunião o secretário-geral do MPDFT, Wagner de Araújo, e os promotores de Justiça André Luiz Cappi Pereira e Georges Carlos Frederico Moreira.

Costa Neto informou que o STF decidiu pela aprovação de uma proposta de recomposição salarial de 18%, dividida em quatro parcelas, englobando o período de abril de 2023 a julho de 2024, enquanto o Conselho Superior do Ministério Público Federal (CSMPF) havia aprovado uma proposta de reajuste de 13,5%, escalonada em três parcelas, de julho de 2023 a julho de 2024. Dessa forma, o dirigente do Sindjus reivindicou que procuradora-geral de Justiça do Distrito Federal promova gestões junto ao PGR para que os servidores do MPU sejam contemplados com o reajuste salarial no mesmo índice do Poder Judiciário.

A PGJDF afirmou estar de acordo com essa reivindicação, que considera justa e legítima, pois entende a importância de manter a paridade entre essas carreiras (MPU e PJU). Os promotores também salientaram a necessidade de buscar essa isonomia.

Costa Neto aproveitou também para pedir que os reajustes dos auxílios alimentação e pré-escolar também sigam o índice que está sendo adotado pelo Poder Judiciário, de 32,27%, bem distante do que foi aprovado pelo CSMPF, na ordem de 7,2%.

Novamente, a procuradora-geral e os promotores concordaram com o pleito do representante do Sindjus.
O coordenador-geral ainda pediu o apoio da cúpula do MPDFT e sua interlocução junto ao PGR, Augusto Aras, no encaminhamento de projeto de lei sobre o NS, bem como na criação da Polícia do MP por meio de resolução interna, como fez o CNJ, e posterior envio de projeto de lei para consolidar o pleito na lei de carreira do MPU.

Para o coordenador-geral do Sindjus Costa Neto, “a reunião transcorreu de forma muito amistosa e possibilitou tratar das pautas da categoria de forma muito aberta, com profundidade e diálogo.” “A reunião foi importante e proveitosa, pois a Procuradora-geral foi muito atenciosa e se mostrou extremamente conhecedora das nossas pautas, destacando ser favorável às demandas apresentadas e se dispondo a tratar sobre elas com o PGR,” arrematou Costa Neto, que agradeceu pela presteza no atendimento à solicitação de audiência e pela receptividade.

Fortaleça seu Sindicato. Filie-se ao Sindjus.

🔥564 Total de Visualizações