Diretoria do Sindjus tem posição favorável à manutenção do teletrabalho e contra a resolução 481 do CNJ

A diretoria do Sindjus se manifesta contra a resolução 481, de 22 de novembro de 2022, que limitou em 30% a quantidade servidores e servidoras que podem exercer o trabalho remoto. Nesta terça-feira (24/1), o pleno do TJDFT poderá deliberar sobre o assunto e a diretoria do Sindjus está presente para impedir o retrocesso.

Os coordenadores Abdias Trajano, Sônia Cardoso, Iveraldo de Vasconcelos, Julio Horta, Francisco Xavier e Anderson Ferreira estão, neste momento, na sessão administrativa destinada a apreciar o tema. Para a coordenadora de integração sociocultural, Soninha Cardoso, é fundamental que o Tribunal mantenha sua autonomia.

“Estamos lutando para que seja mantido o artigo 9º da Resolução 14, de 6 de outubro de 2021, que não impõe limites ao quantitativo de servidores em teletrabalho”, disse a coordenadora.

Para combater a resolução do CNJ, o Sindjus tem participado de reuniões e também enviou requerimentos a todos os órgãos do Poder Judiciário, para que seja suspensa a resolução do CNJ e garantida a independência e autonomia administrativa das instituições. A entidade ainda está distribuindo memoriais.

O Sindicato reforça seu posicionamento e vai continuar lutando em todos os tribunais para que cada órgão mantenha e amplie o teletrabalho.

🔥1.3 K Total de Visualizações