Sindjus e entidades apresentam plano integrado de ações com foco na segurança institucional do Poder Judiciário

A iniciativa visa tornar automática convocação de Policiais Judiciais em situações emergenciais, como os atos de vandalismo do dia 8 de janeiro

Representantes do Sindjus, da Agepoljus, da Assejufe e da Aspoljud apresentaram, nesta quarta-feira (1/2), ao chefe de gabinete do ministro do STF André Mendonça, Rodrigo Hauer, um plano integrado de ações para a Polícia Judicial, que preveem um modelo de convocação que tornaria automático chamamento de efetivo em situações emergenciais. O plano torna possível a convocação de efetivo para atuar em situações como os atos de vandalismo do dia 8 de janeiro.

Participaram da reunião os coordenadores do Sindjus Igor Tobias Mariano, Silvanildo Faria e Eiraldo Pimenta; e o presidente da Agepoljus, Roniel Andrade.

De acordo com o coordenador jurídico do Sindjus, Igor Tobias Mariano, hoje o PJU tem um efetivo qualificado e com servidores dispostos a atuar, mas faz-se necessário tornar essa convocação automática. “É um acordo de cooperação que, ao mesmo tempo, faria as vezes de instrumentalizar uma ação integrada com as forças de segurança pública e de toda policia judicial no Distrito Federal”, explicou Mariano.

O coordenador do Sindjus ainda reforçou a necessidade de fortalecimento da Polícia Judicial. De acordo com ele, os atos do dia 8 de janeiro “deixaram mais claro a necessidade de consolidação dessa força”, declarou.

Roniel Andrade, presidente da Agepoljus, corroborou com a pontuação feita por Mariano e também falou sobre o irrestrito apoio dos Agentes de Polícia Judicial ao PL 2447/2022, que trata da regulamentação da Polícia do Poder Judiciário da União, nos mesmos moldes da Resolução nº 344 do Conselho Nacional de Justiça.

O presidente da Agepoljus informou que durante o I Congresso Nacional dos Agentes de Polícia Judicial, promovido pela associação no Rio de Janeiro, os participantes aprovaram, por unanimidade, o apoio da categoria ao projeto e reafirmaram a importância e urgência da consolidação da Polícia Judicial na Lei nº 11.416/2006. “Nós aprovamos integramente o que foi encaminhado do STF sobre o PL 2447”, disse Roniel Andrade.

Rodrigo Sorrenti agradeceu a participação de todos e informou que o ministro André Mendonça está atendo a essas questões e vai repassar integralmente o que foi conversado com ele ao ministro.

🔥288 Total de Visualizações