Sindjus realiza assembleia setorial no TST para discutir questões jurídicas, novo plano de carreira e teletrabalho

No dia 13 de junho, o Sindjus realizou uma importante assembleia setorial no Tribunal Superior do Trabalho (TST). O encontro contou com a presença dos coordenadores do Sindjus Abdias Trajano, Arlete Alves, Cledo Vieira, Marcos Mainieri e Luiz Teles, e teve como pauta principal as discussões sobre questões jurídicas, o novo plano de carreira e o teletrabalho.

No que diz respeito ao novo plano de carreira, os coordenadores do Sindjus esclareceram que foi criado um link no site do Sindicato para receber sugestões da categoria sobre esse assunto. No entanto, eles expressaram preocupação em relação à Comissão de Carreira, responsável pela discussão do novo plano, destacando que essa comissão enfrenta diversos problemas. “No último ano, foram realizadas quatro reuniões, mas sem nenhuma efetividade”, enfatizou Cledo Vieira.

O Sindjus ainda esclareceu que circula uma fake news afirmando que há pressa na organização de um plano de carreira no prazo de 180 dias, o que não corresponde à verdade, uma vez que as discussões dentro da Comissão ainda nem começaram. “O Sindicato tem dúvidas sobre a efetividade dessa comissão. O Sindjus continuará visitando os locais de trabalho, conversando com os servidores e buscando unir a categoria em torno desse novo objetivo”, disse o coordenador.

No que se refere à ação dos 13,23%, o Sindjus informou que está empenhado em derrubar a decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que suspendeu a execução. Além disso, o Sindicato continua recolhendo a documentação necessária e ingressando com as ações cabíveis.

Em relação à ação do RRA, o Sindjus relatou que vários processos já foram autuados. Cledo ressaltou o progresso alcançado na semana passada com relação à inclusão dos Requisições de Pequeno Valor (RPVs) no sistema. O Sindicato está trabalhando para autuar todos os processos listados, visando garantir os direitos dos servidores.

No que diz respeito ao teletrabalho, o Sindjus esclareceu que teve conversas com o ministro Luiz Philippe Vieira de Mello Filho, relator da resolução sobre o teletrabalho no Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A decisão sobre a resolução foi acatada por unanimidade, e os recursos apresentados pelo Sindicato não foram acolhidos. No âmbito do Tribunal Superior do Trabalho (TST), o Sindjus também teve uma conversa com o presidente, ministro Lélio Bentes, que expressou que o retorno ao trabalho presencial deve ocorrer. Em relação ao teletrabalho, o Sindjus solicitará novas audiências para expor as dificuldades enfrentadas pelos servidores em retornar ao trabalho presencial.

O Sindjus reiterou seu compromisso em defender os interesses da categoria e continuar lutando pelos direitos dos servidores do Poder Judiciário e do Ministério Público da União e está empenhado em promover diálogos com as instâncias responsáveis e buscar soluções que atendam às demandas e necessidades dos servidores.

 

🔥441 Total de Visualizações