Sindjus comemora a adesão da SGP ao Projeto ‘Selo de Acessibilidade’

O Sindjus comemorou a adesão da Secretaria de Gestão de Pessoas (SGP) ao projeto “Selo STJ de Acessibilidade”. Trata-se de um projeto instituído pela IN 13-STJ de 03 de junho/2019, que tem como objetivo promover práticas que viabilizem a acessibilidade e inclusão aos servidores do Tribunal e/ou aos seus visitantes. A assinatura do termo de adesão ocorreu na última sexta-feira (1/9), com a participação da servidora Gisele de Fátima Sérgio, que também é Diretora da ASSTJ e Coordenadora Sócio Cultural do Sindjus.

Segundo Gisele, “a luta por políticas voltadas para a inclusão e acessibilidade, é uma bandeira de há muito encampada pelo Sindjus que, inclusive, criou em suas pastas de prioridade, o Núcleo de Inclusão e Acessibilidade, que tem atuado em várias frentes e realizado várias campanhas voltadas para a viabilização dessa prática, tudo com o objetivo de contribuir e promover uma melhor qualidade de vida aos filiados e seus dependentes”, disse.

“Essa adesão ao Selo STJ de Acessibilidade é um grande iniciativa da SGP e um avanço da administração do tribunal, que se concretiza numa vitória para as pessoas com deficiência(PCD), sejam servidores ou visitantes o que reflete o compromisso do órgão em aderir à luta pela inclusão das pessoas que precisam de uma atenção especial e específica, voltada para suas necessidades, para poderem ter uma melhor qualidade de vida, em seu ambiente de trabalho ou fora dele”, pontuou Gisele Sérgio.

A secretária da SGP, Solange Rossi, ressaltou que a adesão ao Selo de Acessibilidade vinha sendo negociada desde maio. Ela afirmou que a iniciativa cria uma base de conhecimento sobre acessibilidade e inclusão na unidade, que será discutida em rodas de conversas. A partir dessas discussões, serão estabelecidos os objetivos a serem alcançados. As etapas seguintes incluem a adaptação das instalações e dos procedimentos de trabalho, com a possibilidade de receber os selos bronze, prata e ouro à medida que a unidade avança.

Solange Rossi também ressaltou a importância do selo para a secretaria, que precisa acolher pessoas com deficiência do público interno e externo, principalmente pensionistas e aposentados. A secretária observou que o selo ajuda a concretizar essas iniciativas no dia a dia da SGP, estabelecendo datas e metas bem definidas.

A coordenadora da Assessoria de Comunicação Interna (ACIN) e Coordenadora do Projeto, Simone Pinheiro Machado, explicou que o selo é implementado por etapas, começando pelo termo de adesão. Em seguida, um formulário é preenchido pela unidade e o ambiente físico é analisado. A partir disso, são estabelecidos os objetivos a serem alcançados em rodas de conversas. As próximas etapas incluem a adaptação das instalações e dos procedimentos de trabalho, com a possibilidade de receber os selos bronze, prata e ouro.’

Durante o evento de assinatura do termo de adesão, a servidora Fernanda Amaral Zago, da Coordenadoria de Pagamento (CPAG/SGP), que é PCD, se emocionou ao participar da cerimônia de lançamento do Projeto. Ela destacou que a SGP já realiza o acolhimento, mas adotar oficialmente essa política faz uma grande diferença. Fernanda faz parte da Comissão Multidisciplinar de Inclusão e acredita que o selo é mais um passo para um tratamento igualitário entre as pessoas.

Gisele de Fátima Sérgio, ressalta a importância da implementação de políticas dessa natureza por todos os órgãos da Administração Pública.

“Considero que o Projeto, por sua importância e relevância, além de ser uma vitória dos servidores do STJ e seus visitantes, também é uma vitória e motivo de alegria e comemoração para o Sindjus, por isso todos estão de parabéns: Administração, pela criação, a SGP e todos que dele participam, pela adesão, e também o nosso sindicato, por ser essa iniciativa uma de suas muitas bandeiras pela melhor qualidade de vida e bem-estar dos seus filiados e de sua base de representação”, arrematou Gisele.

🔥294 Total de Visualizações