O Sindjus recebe Consultora da Justiça Federal e Comissão de servidores para tratar da prevenção ao assédio e à discriminação no âmbito da SJDF

Na tarde desta terça-feira, 17/10, os Coordenadores do Sindjus Chico Vaz, Gisele de Fátima Sérgio e Wallace Costa Pereira, receberam a Advogada e Mestra em Direito Myrelle Jacob Gonçalves, que está auxiliando a Seção Judiciaria do DF, no “Projeto de Construção do Fluxo para Recebimento de Notícias de Assédio e Discriminação no Âmbito da Justiça Federal.”

Trata-se de um projeto piloto, de alta relevância, que certamente servirá de baliza para toda a Justiça da Primeira Região, bem como para as demais, por todo o país.

Juntamente com a Advogada, estiveram presentes os Membros da “Comissão de Prevenção e Enfrentamento do Assédio Moral, do Assédio Sexual e da Discriminação na SJDF”, Maria Karolina Alencar de Araripe Pereira, servidora, Antônia Vanessa Marques Rodrigues, representante dos trabalhadores terceirizados da SJDF e Wallace Costa Pereira, servidor e diretor, representante do Sindjus.

Dra Myrelle Jacob, advogada atuante, com larga experiência no tema, relatou que a Diretoria do Foro da SJDF, entende ser muito importante a participação do Sindjus nesse processo de construção dos procedimentos de acolhimento do servidor e do encaminhamento para eventual apuração de responsabilidades.

Disse que com o advento da Resolução n. 351/2020-CNJ, que institui no âmbito do PJU, políticas de enfrentamento ao assédio moral, ao assédio sexual e à discriminação, o momento é oportuno para se trabalhar políticas que possam inibir e coibir essa prática, principalmente contra as mulheres, que é a parte mais vulnerável nas relações do dia-a-dia.

“O convite da Diretoria do Foro da SJDF ao Sindjus, para participar desse Projeto, vem ao encontro a um trabalho que, de alguns anos, esse sindicato vem desenvolvendo, no sentido da prevenção e do combate a essa prática tão nociva, que adoece servidores e servidoras no Serviço Público, o assédio moral e sexual que, inclusive, conforme notícias, lamentavelmente tem ocorrido também no âmbito do Poder Judiciário e MPU.” Ressaltou Chico Vaz.

O Coordenador Geral Chico Vaz, que também integra a “Comissão de Prevenção e Enfrentamento do Assédio Moral, do Assédio Sexual e da Discriminação do STJ – CPEAD”, agradece a SJDF pela sensibilidade do convite, parabeniza a Diretoria do Foro pela iniciativa e se coloca à disposição para contribuir, no que for possível, com a construção e consolidação desse relevante Projeto.

Sindjus segue na luta pelos direitos e pelo bem estar de sua base e dos servidores do PJU e MPU!

🔥123 Total de Visualizações