Sindjus participa da criação da Comissão para Igualdade de Gênero no Superior Tribunal de Justiça

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) instituiu na última quarta-feira (06/03), a Comissão para Igualdade de Gênero. O ato foi marcado pela foto histórica intitulada “Mulheres do STJ”, que reuniu servidoras e contou com a presença das coordenadoras do Sindjus, Ednete Rodrigues e Gisele Sérgio, em uma foto representativa onde é visivelmente possível registrar a força das mulheres que fazem parte deste ato histórico.

Durante o registro da foto histórica, as coordenadoras do Sindjus ocuparam a primeira fileira do ato e cumprimentaram a ministra Maria Thereza de Assis Moura pela iniciativa. A Coordenadora de Administração e Finanças do Sindjus, Ednete Rodrigues, destacou que este é um ato de relevância social. “Esse ato é um marco histórico no STJ, que reforça a luta das mulheres por igualdade e valorização,” disse.

Para a Coordenadora de Integração Sociocultural, Gisele Sérgio, este marco histórico também remonta às bandeiras defendidas pelo Sindjus. “A promoção e luta pela diversidade sempre esteve na pauta do nosso sindicato, que atua junto aos órgãos no combate a toda e qualquer forma de violência contra a mulher, raça, deficiência, orientação sexual e identidade de gênero. A participação efetiva do sindicato está em todos os espaços sociais”, reforça.

A ministra Maria Thereza de Assis Moura discursou diante da multidão de mulheres e reforçou que a criação da Comissão faz parte do Programa Humaniza STJ e integra o Comitê Gestor de Diversidade, Respeito e Solidariedade, que tem o objetivo de promover o respeito aos direitos humanos. “A regulamentação da comissão reafirma, portanto, o nosso compromisso de combater todas as formas de discriminação e garantir que os direitos das mulheres sejam protegidos e respeitados”, enfatizou.

Os trabalhos da Comissão para Igualdade de Gênero serão presididos pela servidora Renata Seixa Vianna, e acompanhados pela coordenadora do Comitê de Diversidade, Respeito e Solidariedade, Solange Rossi, com o apoio da juíza auxiliar da Presidência, Maria Paula Cassone, que integra o Comitê de Governança do Humaniza STJ.

Fazem parte do grupo que contempla a diversidade de marcadores sociais como raça, deficiência, orientação sexual e identidade de gênero, as sete mulheres: Giselle Coutinho, Rowena Neves, Clarissa Sturzbecher, Fernanda Daher Gomes, Julierne Velez e Fernanda Zago, além de Renata Seixa Vianna.

Assista ao vídeo com a produção da foto “Mulheres do STJ”:

Orgulho de ser Sindjus! Filie-se e fortaleça o seu Sindicato.

🔥91 Total de Visualizações