Sindjus participa dos debates da Semana de Combate ao Assédio e à Discriminação no TJDFT

A abertura da Semana de Combate ao Assédio e à Discriminação no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) aconteceu nesta segunda-feira (6/5), e contou com a presença de servidores, magistrados, palestrantes e do Sindjus. A coordenadora de Integração Sociocultural do Sindicato, Sônia Cardoso, faz parte das Comissões Locais de Assédio e à Discriminação do TJDFT. Ela acompanhou a palestra de abertura da professora Liz Soboll, que abordou a temática: “Como seria trabalhar com alguém como você? Prevenindo o assédio no trabalho.”

Sônia Cardoso explica que “o Sindjus combate toda forma de assédio e discriminação e considera muito oportuna essa iniciativa do TJDFT de debater um tema tão atual e relevante. É uma oportunidade de nos atualizarmos, de nos aprofundamos, de nos conscientizarmos em relação a um assunto que impacta incontáveis vidas. Inclusive, a palestra de abertura foi bastante elucidativa, trazendo reflexões e dicas importantes. Acredito que será uma semana bastante proveitosa”.

Além da Soninha, o Coordenador de Formação e Relações Sindicais do Sindjus, Júlio Horta, também acompanhou as discussões e pontuou: “a busca pela valorização dos servidores é uma das bandeiras do sindicato e também não é diferente quando se trata do combate ao assédio e à discriminação. Caso o servidor identifique situação neste sentido, nós do Sindjus estamos à disposição para representar nossos filiados na busca por medidas cabíveis a cada pleito”.

A palestrante Liz Soboll contextualizou explicando que o assédio e a discriminação são tipos de violência que têm contornos históricos. Ela enfatizou a necessidade de se buscar “maturidade para forjar relações mais amistosas e saudáveis”. A professora defendeu que “precisamos sim enfrentar a violência, enfrentar o assédio, precisamos sim de práticas institucionais, de políticas de núcleo de apoio aos gestores, mas precisamos também começar o nosso passo de amor”.

Durante o evento, o Corregedor da Justiça do DF, Desembargador Mario-Zam Belmiro destacou que “a valorização do ser humano deve estar acima de todas as coisas”. Sob essa ótica, o magistrado destacou o progresso do Tribunal no que se refere às relações profissionais e afirma que há um esforço no sentido de se valorizar as pessoas. Por fim, o Corregedor afirmou que “a Administração estará unida, para que, assim, sejam banidas quaisquer tentativas de discriminação e assédio neste egrégio TJDFT”, concluiu.

O Juiz Auxiliar da Presidência, Eduardo Henrique Rosas, representando o Presidente do TJDFT, Desembargador Waldir Leôncio Júnior, mencionou que o TJDFT possui muitos prêmios e tem tido resultados expressivos e que o fator humano é determinante para que isso aconteça. Nesse contexto, afirmou que o Tribunal, nesse biênio, não só irá manter, mas também implementar toda a forma de política de combate à discriminação e ao assédio, uma vez que “isso, além de ser uma prática medieval, é algo que não condiz com a grandeza desse Tribunal de Justiça”, declarou Eduardo Rosas.

A Juíza Thaíssa Guimarães, coordenadora da Comissão de Enfrentamento dos Assédios Moral e Sexual (CEAMS), instituída pela Portaria Conjunta TJDFT 31 de 23/4/2021, ressaltou o compromisso do TJDFT no enfrentamento ao assédio e à discriminação. Também frisou o esforço da Corte no sentido de se construir um ambiente de trabalho saudável para todos, já que um ambiente nocivo afeta inclusive a produtividade do órgão. Nesse sentido, para a magistrada, “todos nós temos o dever de combater o assédio e a discriminação, para que possamos gozar de um ambiente de trabalho tranquilo e respeitoso”, finalizou.

Também participaram do evento o Desembargador Robson Teixeira de Freitas e a Juíza Auxiliar da Corregedoria Monize Marques.

Semana de Combate ao Assédio e à Discriminação

O evento é voltado para o público interno e promovido pela Coordenadoria de Planejamento e Promoção de Saúde (COPLAS). Serão realizados diversos webinários até esta sexta-feira (10/5).

A Semana de Combate ao Assédio e à Discriminação é decorrente da Política de Prevenção e Enfrentamento do Assédio Moral, do Assédio Sexual e da Discriminação no Poder Judiciário, publicada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), conforme Resolução 351/2020. O evento educativo sobre a temática ocorre anualmente, sempre na primeira semana de maio.

O TJDFT conta com a Comissão de Enfrentamento dos Assédios Moral e Sexual (CEAMS), instituída pela Portaria Conjunta TJDFT 31 de 23/4/2021 e coordenada pela Juíza Thaíssa de Moura Guimarães. O funcionamento da Comissão foi regulamentado pela Portaria Conjunta TJDFT 32 de 23/4/2021. A responsabilidade da elaboração do evento é da COPLAS, conforme a Portaria Conjunta 82 de 13/6/2022.

Orgulho de ser Sindjus! Filie-se e fortaleça o seu Sindicato.

 

🔥33 Total de Visualizações