Dia 28 de fevereiro: dia mundial de combate a LER/DORT. Prevenir é a melhor solução!

As Lesões por Esforço Repetitivo (LER) ou Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT) são consideradas questão de saúde pública mundial, uma vez que essas doenças profissionais atingem um grande número de trabalhadores do setor público e da iniciativa privada em todo o mundo.

O dia 28 de fevereiro, desde o ano 2000, é o dia mundial de Combate a LER/DORT, de modo a motivar a conscientização de empregados, patrões e a população em geral sobre a importância da prevenção, que é o remédio mais eficiente para acabar com esta doença.

Segundo o IBGE, no Brasil, mais de 3 milhões de pessoas já tiveram a doença, mais recorrente nos membros superiores. O que aparece como uma sensação de desconforto físico, pontadas, formigamento ou dores na execução do trabalho, acaba evoluindo para dores insuportáveis, inchaços, atrofias, perda de força muscular e da coordenação motora.

O Ministério da Saúde classifica como LER/DORT as seguintes doenças: tenossinovites, tendinites, epicondilites, bursites, miosites ou síndrome mofascial, síndrome do túnel do carpo, síndrome cervicobraquial, síndrome desfiladeiro torácico, síndrome do ombro doloroso, doença de quervain, cisto sinovial.

Infelizmente, dependendo do estágio da doença, a LER/DORT pode ser irreversível, de forma que se trata de uma enfermidade altamente incapacitante.

O trabalho de prevenção não se pauta somente na utilização de mesas e cadeiras ergonômicas e descanso para os pés. É preciso enxergar a prevenção da LER/DORT para além da ideia de despesa financeira, de modo que garantir ao empregado acesso a um mobiliário adequado, ginástica laboral e trabalho sem pressão da chefia precisam ser vistos como investimentos na saúde da empresa.

Outro problema é que em muitos casos a LER/DORT não tem sinais visíveis, de modo que homens e mulheres adoecidos são hostilizados e vítimas de preconceitos, tratados muitas vezes como mentirosos e preguiçosos.

O Sindjus-DF sempre pautou sua atuação na busca por melhores condições de trabalho e pela humanização das perícias médicas, combatendo situações insalubres e assédio moral, que também contribuem para o aparecimento e agravamento da LER/DORT. Se você vive algo do tipo, não tenha medo de denunciar. Entre em contato com nosso Jurídico pelo telefone 3212-2613 solicitando nossa atuação para exigir seus direitos.

Neste 28 de fevereiro, o Sindjus-DF reitera seu compromisso na luta pela saúde dos servidores do Poder Judiciário e do MPU.

🔥59 Total de Visualizações