Sindjus participa de reunião da CFT e ganha apoio de parlamentares

“O processo de negociação deve ser acelerado, essa categoria é muito importante e merece ser tratada com respeito. Os servidores estão hoje aqui fazendo um apelo e acho que devemos atendê-los”. A frase proferida pela deputada Luciana Genro (PSOL/RS) na manhã desta quarta-feira (dia 1º/12), durante reunião ordinária da Comissão de Finanças e Tributação (CFT) da Câmara dos Deputados, é um reflexo da nossa mobilização.

Após a manifestação da deputada Luciana Genro, o deputado Silvio Costa (PTB-PE), afirmou que o reajuste da categoria não onera o Estado, uma vez que há recursos para realizá-lo. Já o presidente da Comissão, deputado Pepe Vargas (PT-RS), lembrou que para serem aprovados os projetos 6613 e 6697/2009 necessitam de negociação em torno da parte orçamentária.

Diretores fazem corpo-a-corpo

Os diretores do Sindjus entregaram cartas aos parlamentares pedindo a aprovação dos projetos na CFT. Confira a seguir um trecho da carta que buscar chamar os deputados a sua responsabilidade de reestruturar o serviço público e valorizar os trabalhadores, bem como sensibilizá-los quanto à situação enfrentada pelos servidores do Judiciário e do MPU: “O PL 6697 está na Comissão de Finanças desde abril deste ano. O PL 6613, desde junho. Sua Excelência precisa votar os relatórios dos projetos supracitados. Confiamos em seu discernimento para que as nossas carreiras possam evoluir de acordo com as demandas da população e com as metas do Poder Judiciário e do MPU”.

As cartas provocaram reação dos parlamentares. O relator do PL 6613/2009, deputado Ricardo Berzoini (PT-SP), disse que é necessário que se feche um acordo para que o reajuste seja aprovado. No entanto, garantiu que está trabalhando por esse objetivo. O deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR) afirmou que o seu partido, o PSDB, está dividido quanto à causa da categoria, mas deixou claro que ele vota a favor dos PLs em questão.

Trabalho intenso

O Sindjus trabalha em três frentes: a primeira, para garantir a negociação. O ministro Peluso disse que ela sairá nos próximos; a segunda, visando a aprovação do pedido de urgência para que o projeto siga direto para o Plenário; e o terceiro, para que a Comissão de Finanças e Tributação aprove o relatório o mais rápido possível.

A mobilização dos servidores é fundamental para que a estratégia adotada sagre-se vitoriosa. É a presença dos servidores nas atividades convocadas pelo sindicato que garante a legitimidade das nossas ações, por isso convidamos a categoria para o ato de hoje, às 15h, em frente à Câmara. Participe!

🔥12 Total de Visualizações