Jornal de Brasília: Continuidade

As paralisações setoriais definidas em assembleia de servidores do Poder Judiciário e do Ministério Público da União continuam, amanhã, com a interrupção de atividades no Tribunal Regional do Trabalho. Na quarta-feira, quando funcionários do Ministério Público e dos tribunais Regional e Superior Eleitoral cruzam os braços, uma comissão do Sindjus deve ser recebida pelo presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Ari Pargendler. A audiência foi agendada por conta da decisão do STJ de cortar o ponto dos servidores em caso de paralisações ou greve. Emofício encaminhado à instituição, o coordenador-geral do Sindjus, Berilo Leão, defende que o tribunal “deveria encampar a causa e não prejudicar a luta dos servidores pela aprovação de um projeto que só trará benefícios para o Poder Judiciário”. O calendário de paralisações setorizadas continua, no próximo dia 12, no Tribunal de Justiça do DF e Territórios. Na sexta-feira, será a vez do Tribunal Superior do Trabalho (foto) e do próprio STJ. Encerrada esta etapa da mobilização pela aprovação do reajuste salarial, os servidores partem para uma greve de 24 horas em todos os tribunais.

🔥32 Total de Visualizações