Correio Braziliense: Sindjus faz protesto com bloco carnavalesco para pedir reajuste salarial

Servidores do Poder Judiciário e do Ministério Público da União (MPU) se reuniram em um ato de protesto no fim da tarde desta terça-feira (31/5), em frente ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Eles reivindicam o cumprimento de um acordo firmado em 2009 pelo então presidente Luís Inácio Lula da Silva, que previa um reajuste salarial de 56%. A manifestação reuniu cerca de 200 funcionários, e foi embalada pela bateria do bloco carnavalesco Barakessã. Nesta terça (31), a categoria completou 13 dias de paralisação.

Segundo o coordenador-geral do Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário e do Ministério Público da União no Distrito Federal (Sindjus), Berilo Leão, o objetivo da vigília era sensibilizar o presidente do TSE, ministro Ricardo Lewandowski, e o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, presentes no prédio do tribunal. Para que o texto do acordo volte à pauta de votação do governo, seria necessária uma intervenção do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Antonio Cezar Peluzo.

Um novo protesto está marcado para as 15h desta quarta-feira (1/6) em frente ao prédio do STF, na Praça dos Três Poderes. O ministro Lewandowski tem reunião marcada com representantes do Sindjus às 16h do mesmo dia, mas o coordenador do sindicato diz esperar um diálogo direto com o próprio ministro Peluzo. “Ele assinou o acordo que previa o reajuste e a equiparação [com o salário de carreiras semelhantes], agora precisa honrar o compromisso”, pontua.

🔥28 Total de Visualizações