É sempre tempo de esperança

Sabiamente, a Bíblia diz que a expectativa adiada adoece o coração. Ontem (11), o PL 6613/09 não foi votado na Comissão de Finanças e Tributação como era o nosso desejo e como trabalhamos arduamente para fazer acontecer.

Podíamos ter ido para casa curar as dores de nosso coração doente, chateado com a falta de compromisso dos partidos, com o poder gigante do governo e com a maledicência de alguns servidores interessados em derrotar o nosso plano a qualquer custo. No entanto, como minha formação política se deu nas comunidades eclesiais de base da Igreja Católica, desde cedo sei que é a esperança que nos move e não a negatividade.

Precisamos ter audácia e prudência na medida exata para escolher o caminho que melhor soluciona os problemas e mais pessoas favorece. O PL 6613/09 é a luta que congrega mais e mais servidores e que mobiliza mais vontades coletivas para garantir um objetivo comum.

Mais do que criticar, reclamar da sorte ou chorar o leite derramado, precisamos, neste momento, olhar para dentro de nós mesmos e buscar as energias que precisamos para enfrentar os desafios que temos pela frente. Precisamos ampliar nossas forças e nossa fé, com coragem para continuar essa luta que está em aberto.

Com esse espírito, fomos, ontem, ao STF falar com o ministro do STF Ayres Britto. Seu chefe de gabinete nos recebeu e nos garantiu que o futuro presidente está sinceramente interessado em fazer aprovar o nosso plano. Que tomará posse no próximo dia 19 e que embora a expectativa esteja grande, a categoria precisa entender que as barreiras são muitas e que será necessário grande esforço para removê-las.

Estaremos juntos e a categoria saberá valorizar os esforços autênticos! Pois só será possível vencer essa guerra com união e mobilização. Precisamos transformar a nossa esperança em ousadia e nossas ações em realizações. Nas nossas mentes e nos nossos corações não há espaço para o medo ou para o desânimo, somente para o triunfo.

Berilo Leão Neto

Coordenador-geral

🔥23 Total de Visualizações