Sindjus repudia informação equivocada da Revista Carta Capital sobre creche no STM

O Sindjus repudia a informação trazida pela edição do dia 6 de agosto da revista Carta Capital sobre o fato de o STM estar querendo construir um edifício para instalar uma creche para filhos de servidores.

Confira a seguir a nota publicada na Coluna Rosa dos Ventos, assinada pelo jornalista Mauricio Dias:

Creche Fardada

O STM, tribunal que menos julga processos no País, quer construir um edifício próximo à luxuosa Corte para instalar uma creche para filhos de servidores do tribunal e das auditorias instaladas na capital da República. A futura creche deverá funcionar próximo à 11ª Circunscrição Judiciária Militar.

Rebatendo a maldosa nota, informa-se que no dia 24 de junho, a nova presidenta do STM, Maria Elizabeth Rocha, recebeu coordenadores do Sindjus para tratar de diversos assuntos de interesse dos servidores do Poder Judiciário e, de forma mais específica, do Superior Tribunal Militar.

A implantação de creche e berçário para atender aos filhos de servidores da Justiça Militar esteve entre os temas discutidos. Essa reivindicação dos servidores é uma luta antiga do Sindjus, que já conseguiu a instalação de creches e berçários em diversos órgãos do Judiciário e do MPU.

O sindicato entende que a implantação de creches e berçários reflete diretamente na qualidade de vida dos servidores e, por conseqüência, no aumento da produtividade. Quem deixa seu filho nas creches ou berçários dos tribunais, por exemplo, sente-se prestigiado e motivado. Pensemos nos benefícios para mães e crianças no período de amamentação. Todos saem ganhando.

No entanto, a ministra Maria Elizabeth, ciente da realidade orçamentária do tribunal, explicou que teria grandes dificuldades em instalar uma creche e um berçário. Pensava em reorganizar um espaço destinado às auditorias, dentro das modestas instalações do prédio do STM, na tentativa de viabilizar o espaço destinado aos filhos de servidores. Em momento algum, falou-se em construção de um prédio destinado a esse fim.

Observamos também que não há nada de luxuoso na sede do STM, sendo que se trata de um dos prédios mais antigos do local. Ao contrário de outros tribunais suntuosos, com fachadas espelhadas e de traços contemporâneos, o prédio do Superior Tribunal Militar é de 1973.

🔥8 Total de Visualizações