Ato cobrou do governo sanção do PLC 28 e do Legislativo, a aprovação do PLC 41

Os servidores do Poder Judiciário concentraram-se, na tarde desta quarta-feira (8/7), em frente ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (Bloco K) onde fizeram muito barulho com cornetas, buzinas, apitos e fogos de artifício chamando a atenção do ministro Nelson Barbosa para o movimento pró-sanção do PLC 28. Faixas e palavras de ordem ajudaram a dar esse recado.

Em marcha, os servidores atravessaram o canteiro da Esplanada chamando a atenção também de outros setores do Ministério do Planejamento que funcionam no Bloco C, como a Secretaria de Relações de Trabalho no Serviço Público. A marcha contornou a Alameda das Bandeiras e chegou ao Senado Federal encontrando ali os servidores do Ministério Público que reivindicam a aprovação do PLC 41. Os servidores fecharam todas as pistas da Esplanada naquelas imediações, entre o Senado e o Palácio do Planalto, multiplicando a pressão sobre os senadores e demonstrando que a luta dos servidores do Judiciário e MPU é conjunta.

Em seguida, cumprindo decisão da Assembleia-Geral, os servidores completaram a marcha chegando ao Palácio do Planalto cobrando o apoio do presidente em exercício, Michel Temer, à sanção do PLC 28. Novamente, os servidores fizeram uma frente de buzinas e cornetas, levando muito barulho à sede do Poder Executivo. Recado dado, os servidores voltaram ao Senado Federal para reforçar a pressão pela aprovação do PLC 41.

Para a Diretoria do Sindjus o ato cumpriu seu papel de manter em alta a mobilização pela viabilização da nossa recomposição salarial. No entanto, frisa que, nesta quinta-feira e sexta-feira é importante fortalecer a greve nos locais de trabalho.

🔥10 Total de Visualizações