Pró Saúde aprova novo cenário a ser implementado a partir de janeiro de 2019

O Sindjus-DF acompanhou, no dia 31 de outubro, a reunião do Conselho Deliberativo do Pró-Saúde que aprovou, por maioria, o reajuste provisório das alíquotas de contribuição com início previsto para janeiro/2019, mantida a coparticipação nos moldes atuais, até que novo estudo seja realizado ainda no primeiro semestre de 2019.De acordo com essa decisão, os filhos passarão a contribuir com 1,13% (cada), titular e cônjuge com 2,48% (cada) e pais com 4,50% (cada), conforme tabela a seguir: tabela pro-saúde. O Conselho aprovou ainda a proposta de modificação do regulamento geral do plano de saúde para incluir a contratação de auditoria anual, a exclusão do auxílio funeral, a vedação de novas inclusões de pais (mantendo os que já estão no plano) e a contratação de assessoria jurídica própria para cobrança de passivos.Registre-se que o Conselho Deliberativo firmou o compromisso de realizar estudo atuarial e rediscutir o reajuste logo após a implementação do sistema informatizado contratado para gerenciar os dados do Pró-Saúde, que ocorrerá em fevereiro/2019, com o objetivo de se debater cenários mais favoráveis e implementar o teto de custeio, após se fazer um raio x completo do Programa.A nova decisão do Conselho Deliberativo foi proferida após o presidente do TJDFT rejeitar a proposta anteriormente aprovada (apresentada pela Amagis e que beneficiava nitidamente os altos salários) e realizar reunião com o sindicato e a associação para informar que uma nova proposição seria discutida no Conselho Deliberativo do Pró-Saúde.Na reunião do Pró-Saúde, diretores do Sindjus-DF e o representante dos servidores no Conselho Deliberativo defenderam com propriedade as propostas dos servidores aprovadas em assembleia, entre elas a autorização para taxar em até 1% os dependentes que não contribuem atualmente e estabelecer o teto de franquia em R$ 200,00, porém não foram acatadas.A devolução da matéria já decidida anteriormente para reavaliação e o compromisso do Conselho de realizar novo estudo atuarial no primeiro semestre de 2019 representou um avanço nas tratativas em torno da transparência do Programa, fruto da intensa mobilização encampada pelo Sindjus-DF e Diretoria Executiva da Assejus.Isso comprova que a campanha realizada em favor de um Pró-Saúde justo avançou. Vamos continuar atentos e mobilizados!Votaram a favor do reajuste contido no cenário 4:SRH- Charleston Coutinho
SEG- Celso Neto
SESA- Ângelo Roncalli
Presidente do Conselho Deliberativo do Pro-Saúde – Desembargador Belinatti
Presidente da Amagis – Juiz Fábio EstevesVotaram contra:ASSEJUS – Presidente Epitácio Junior (votou pela proposta aprovada em Assembleia realizada dia 19/09/2018: cobrança dos filhos em 1% e criação do teto de custeio de R$ 200,00 para despesas médicas)SEOF – Fátima Orbage (votou contrário ao reajuste até que se realizasse novo estudo atuarial).

🔥49 Total de Visualizações