TJDFT e MPDFT também participam de piquete

Os piquetes, realizados pelo Sindjus, não param e seguem por todos os órgãos do Judiciário e do MPU. No TJDFT, o diretor Jailton Mangueira e Sheila Tinoco estão animados com o número de adesões dos servidores, que está crescendo de forma rápida.

“Aqui no TJDFT houve uma ótima preparação do piquete, com os delegados sindicais e colegas de trabalho. Esperamos um grande volume de servidores, a partir das 12h, e ainda com a chamada do carro de som. Pretendemos fazer uma grande manifestação na porta do TJDFT para podermos nos deslocar para o STF com um grande número de servidores”, ressalta Jailton.

No MPDFT os servidores não ficaram para trás, mesmo com horário de trabalho mais intenso durante a tarde, a categoria esteve presente ao piquete. Todos os servidores que se comprometeram a organizar o movimento, compareceram em massa para ajudar a equipe do Sindjus. “Os servidores que se comprometeram a montar o piquete vieram hoje pela manhã. Desde que começamos essa mobilização temos grande adesão da categoria aqui no MPDFT. Ainda vamos seguir para a PGR e tentar mobilizar os servidores do MPF também. Todos estão muito animados”, explica a diretora do Sindjus, Ana Paula Cusinato.

O que você acha da paralisação realizada pelo Sindjus?

Luciana Amorim, técnico judiciário do TJDFT

“A decisão tomada em assembleia foi coesa, porque o Sindjus vem tentando de todas as formas possíveis ter êxito, principalmente, com o ministro Gilmar Mendes para enviar o PCCR ao Congresso. E esse movimento iniciado pelo Sindjus representa o que nós não queríamos, mas foi necessário para fazer com que esse encaminhamento seja tomado da forma mais breve possível.”

José Oliveira, técnico judiciário do TJDFT

“Estamos com uma ótima expectativa para a paralisação, acho que a paralisação será muito boa e com grande adesão por parte dos servidores. Eu já aderi a greve e vou lutar, junto com os meus colegas, pela aprovação do nosso PCCR”.

Cláudio Lima Rodrigues, técnico administrativo do MPDFT

“Acho válida a nossa paralisação e devemos cobrar uma explicação do ministro Gilmar Mendes pelo não envio do PCCR até hoje e vermos se conseguimos chegar a uma alternativa. Se for a vontade dos sindicalizados eu vou aderir a greve”.

Daniel Pereira, analista pericial do MPDFT

“A paralisação é muito justa porque o nosso salário está defasado em relação a outras carreiras da União, então achamos que é digna a nossa luta e iremos até o final. Já aderi a greve. O movimento com certeza é válida para beneficiar a nossa carreira e equiparar os nossos salários ao de outros servidores da União. Eu e meus colegas iremos ao STF, às 15h, para mais uma caminhada de mobilização”.

🔥12 Total de Visualizações