Delegados se reúnem e ajustam os ponteiros para greve

Os delegados sindicais do Sindjus se reuniram nesta sexta-feira (13) para avaliar a melhor forma de mobilização para a greve que está se desenhando. O encontro foi em uma tenda do lado de fora do Tribunal Superior do Trabalho (TST) porque a administração do Tribunal cancelou de última hora a utilização do auditório para a reunião. Seria isso uma forma de retaliação ao sucesso das nossas paralisações setoriais?

Mesmo assim, a dificuldade não atrapalhou. Pelo contrário, só fortaleceu o grupo. “Não estamos contente com o que estamos ganhando. Temos que valorizar nossa luta. Eu tenho 70 anos, não morri ainda e estarei aqui lutando até o final”, disse Deusira, aposentada do TST.

A delegada lembrou que esse ano a categoria já teve uma grande vitória, mas que ela não significa que o plano está garantido. “O poder vem do povo e nós colocamos o Policarpo na Câmara como deputado. Eu não tenho dúvidas de que ele fará o que estiver ao alcance dele para aprovar esse plano, principalmente agora que é relator da matéria”, comemorou. “Mas ele e o sindicato não trabalham sozinhos. Eu me aposentei a pouco tempo e podia estar em casa descansando, mas estou aqui lutando. É essa a mensagem que temos que passar aos servidores. Cada um tem que fazer a sua parte”, completou.

Ao final da reunião restou claro o papel fundamental de cada delegado na mobilização para a greve “Temos que buscar a unidade e começar a assumir nossa responsabilidade. A construção dessa greve é função de cada um de nós”, complementou Jean, delegado do MPDFT.

No dia 18 haverá uma grande paralisação em frente ao Supremo. Caso não haja uma resposta do ministro Peluso e da Presidenta Dilma acategoria promete parar, sem data para voltar ao trabalho.

🔥15 Total de Visualizações