Dilma reconhece pressão e tenta esfriar os ânimos

A pressão do Judiciário pela inclusão de seu orçamento na LOA-2012 tem sido tão forte que obrigou a presidenta Dilma anunciar que pretende adiar a votação do projeto de lei orçamentária de 2012 no intuito de esfriar os ânimos. Leia aqui a matéria do jornal O Estado de S. Paulo de hoje (16).

Dilma pode adiar a votação da PLOA, prejudicando áreas como saúde e educação, porque nossa pressão não vai esfriar. Pelo contrário, a tendência é a de que ela aumente mais e mais. Afinal, nossa categoria não vai recuar. Se Dilma prefere colocar em risco o desenvolvimento do país a reconhecer a reivindicação do Poder Judiciário que a sociedade tenha ciência de que não são os servidores que prejudicam o país.

No entanto, os parlamentares podem impedir que essa picuinha da presidenta comprometa o futuro do Brasil. Afinal, o Legislativo é um poder independente que não só pode como deve votar projetos de interesse nacional. Nada justifica a interferência da presidenta Dilma nessa questão. Se ela desejar que futuramente vete a PLOA-2012. Porém, antes dela exercer seus direitos é necessário que o Congresso não se furte de sua responsabilidade.

🔥6 Total de Visualizações