Presente de grego

O líder do PMDB na Câmara afirmou na noite de ontem (10) ao coordenador do Sindjus Jailton Assis que havia ligado para o presidente-eleito do STF, Ayres Britto, para dizer que seu partido iria retirar o quorum em deferência ao novo presidente que só toma posse na próxima semana. É válido recordar que foi o mesmo Henrique Eduardo Alves (PMDB/RN) o responsável por adiar a votação outras vezes para “oportunizar a negociação”. Jailton contra-argumentou que o PL 6613/09 só vai ser negociado quando passar pela CFT. Informou ao líder que o governo só se dispôs a negociar as edições passadas dos nossos planos quando elas estavam no Plenário.

O PMDB, que enganou o ministro Peluso durante todo o seu mandato com essa mesma estratégia, corre o risco de se dar muito mal com o novo presidente do STF. Ayres Britto já deu sinal de que não vai entrar em confronto direto com os demais poderes e nem com mídia. Porém, deixou claro que saberá defender a autonomia do Poder Judiciário. É o que queremos ver!

Os coordenadores do Sindjus estão hoje (11), desde cedo, na Câmara buscando o quorum. Visitam os gabinetes dos membros da CFT em busca de apoio. Os servidores continuam convocados a comparecerem à reunião da Comissão de Finanças logo mais às 10h, no Plenário 4. Toda pressão é necessária para firmarmos posição de que repudiamos a atitude do PMDB e exigimos a votação do PL 6613/09 hoje.

🔥12 Total de Visualizações