Isonomia: Lewandowski tomará sua decisão após analisar tese do Sindjus

O coordenador-geral do Sindjus Jailton Assis conversou com o vice-presidente do STF, Ricardo Lewandowski, no final da tarde desta terça-feira (1º/4), apresentando elementos da defesa do Sindjus no tocante à luta pela isonomia pra toda categoria.

Lewandowski, de forma bastante receptiva, ouviu o dirigente sindical explicar que a defasagem salarial atinge toda a categoria e que a proposta de fragmentação só faria piorar um cenário que já é grave, uma vez que o último Plano de Cargos e Salários foi aprovado em 2006 e, desde então, os servidores do Judiciário só acumulam perdas inflacionárias enquanto que aqueles de carreiras semelhantes tiveram reajustes significativos.

O ministro afirmou já ter conhecimento da resposta do presidente do STF, ministro Joaquim Barbosa, ao presidente do STM, general Cerqueira Filho, e preferiu não comentar o teor dos ofícios. Também afirmou a possibilidade da proposta se transformar em processo administrativo a qualquer momento e parou para ouvir Jailton afirmando que a iniciativa de reajuste é excelente, mas que deve ser estendida para todos os servidores do Judiciário.

“Contamos com a articulação do STF para construir o encaminhamento dessa proposta com todos os presidentes de tribunais superiores e do TJDFT, de forma conjunta, como sempre foi feito. Vamos procurar todos os ministros para que sigam o mesmo modelo de envio de projetos sobre reajuste salarial ao Legislativo adotado nas gestões anteriores”, frisou Jailton.

Lewandowski garantiu que vai manter um diálogo direto com o sindicato quando for presidente do STF para tratar de assuntos de interesse da categoria e agora, enquanto ministro, vai analisar os argumentos do Sindjus. Nesta semana, o sindicato vai percorrer todos os gabinetes do STF, entregando memorial com os embasamentos que sustentam a tese de que a proposta de reajuste salarial para todos os servidores do Judiciário deve ser encaminhada o mais rápido ao Congresso Nacional.

Jailton pediu que o ministro considerasse os argumentos do Sindjus durante sessão administrativa e Lewandowski afirmou que vai considerar o memorial para tomar sua decisão.

🔥15 Total de Visualizações