TV Sindjus-DF divulga entrevista com o presidente da Servir-Brasil, deputado Israel Batista, sobre PEC 32

Temos a honra de trazer até você a primeira entrevista da TV Sindjus-DF, realizada com o deputado professor Israel Batista (PV-DF), presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público (Servir-Brasil). Importante ressaltar que essa TV surge para estreitar a comunicação entre Sindicato e Base, trazendo assuntos de interesse da categoria e fortalecendo o diálogo direto e a total transparência que são pilares fundamentais desta Diretoria, que tem absoluto respeito para com o filiado.

O Sindjus-DF é integrante da Servir-Brasil, participando de forma ativa desta frente, e desenvolvendo juntamente com o deputado professor Israel Batista e outros parlamentares uma atuação séria e suprapartidária em prol dos serviços e servidores públicos. O compromisso dessa Diretoria é a defesa intransigente das demandas da categoria, que ganha mais um canal de comunicação por meio de uma TV onde o verdadeiro destaque é o servidor.

A entrevista abordou o tema do momento, que tem causado grande apreensão em todos nós, que é a Reforma Administrativa, tramitando como PEC 32/2020 no Congresso Nacional. O professor Israel, que é uma das lideranças no combate a esse mal, explicou detalhes sobre essa proposta de desmonte dos serviços públicos, bem como acerca da atuação da Servir-Brasil.
Durante sua participação, o deputado afirmou que o Sindjus-DF tem apoiado muito o trabalho da Frente, embasando a atuação dos parlamentares no Congresso e realizando forte pressão sobre os parlamentares por meio de campanhas físicas e virtuais. Salientou ainda que o Sindjus-DF, por meio de seu coordenador-geral Costa Neto, participou de uma das audiências públicas realizadas para discutir a Reforma Administrativa.

Explicou que desde o ano passado a Servir-Brasil tem se dedicado com muita firmeza ao enfrentamento da PEC 32/2020, com vários deputados aliados participando da CCJC e conseguindo vitórias importantes em relação à proposta original, como a retirada do trecho que dava superpoderes a prefeitos, governadores e presidentes. E durante a tramitação na comissão especial, várias reuniões foram realizadas com o presidente da comissão e o relator da matéria, deputados Fernando Monteiro (PE/PE) e Arthur Maia (DEM/BA), respectivamente.

Israel Batista foi enfático ao dizer que a PEC 32 enfraquece o serviço público e atinge sim os atuais servidores, de modo que todos devem se unir na luta contra essa ameaça real. Explicou que a Frente conseguiu uma vitória importante com a decisão do TCU no sentido de que o Ministério da Economia e a Casa Civil apresentem dados concretos que embasam essa PEC, pois há nítida falta de transparência do governo com a matéria.

O deputado explicou que quando se discutiu a Reforma da Previdência eles alertaram que havia erros de cálculos. Embora ninguém tenha acreditado nisso na época, em julho deste ano o TCU deu razão aos questionamentos. Naquela época, foi pedido relatórios sobre a reforma previdenciária, mas o governo se negou a fornecer tais dados. Dessa forma, o Congresso votou com base em informações incorretas, uma vez que se superestimou o déficit dos servidores civis em mais de 47 bilhões de reais e se subestimou o déficit dos servidores militares em cerca de 46 bilhões de reais. Agora, está acontecendo a mesma coisa em relação à Reforma Administrativa.

Segundo a Constituição de 1988, uma proposta de emenda constitucional só pode tramitar no Congresso se estiver fundamentada em dados concretos, lembrou o deputado professor Israel Batista.
Confira a entrevista completa acessando o vídeo. Vale a pena!

 

🔥75 Total de Visualizações