Sindjus participa de palestra no TREDF sobre Inovação na Justiça Eleitoral

No último dia 29 de novembro, o coordenador-geral do Sindjus, Costa Neto, participou da mesa de abertura da palestra realizada pelo Laboratório de Inovação e Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (LIODS) do TRE-DF, que abordou “a capacidade inovadora da (e na) Justiça Eleitoral: Possibilidades e Desafios”. A palestra, proferida pelo doutor em ciência política, Pedro Cavalcante, recebeu o apoio integral do Sindicato.

Costa Neto ressaltou no evento a longa trajetória da Justiça Eleitoral na implementação de soluções inovadoras, desde a informatização do voto até a adoção de biometria e o aplicativo e-Título. Ele destacou o compromisso da Justiça Eleitoral com a modernização, eficiência e qualidade na prestação de serviços aos brasileiros.

O coordenador-geral do Sindjus ainda ressaltou a importância de uma abordagem inovadora, envolvendo magistrados, servidores, colaboradores e a sociedade em geral. “Os servidores têm muito a contribuir. Temos talentos que devem ser valorizados. O quadro da Justiça Eleitoral é composto por profissionais qualificados e comprometidos”, afirmou.

O presidente do TRE-DF, desembargador Roberval Belinati, ao saudar os presentes, ressaltou que discutir inovação na Justiça Eleitoral é discutir democracia. Ele enfatizou o papel da instituição como agente de transformação no contexto democrático, promovendo a inovação e o pensamento criativo.

Para o Juiz-Coordenador do LIODS, Pedro Yung-Tay Neto, o laboratório será um meio para fomentar questões de todas as áreas, proporcionando soluções cruciais para a instituição e o jurisdicionado. Ele enfatizou que o LIODS não é algo distante, mas uma iniciativa destinada a resolver questões diversas.

Sobre a Palestra

Durante sua palestra, o Dr. Pedro Cavalcante explicou que a inovação não é uma panaceia, ou seja, não é uma solução universal para todos os problemas. “A inovação possui consequências positivas, mas também negativas. A internet, por exemplo, revolucionou o mundo, mas possibilitou as fake news. Desta forma, devemos entender a inovação como uma alternativa que acompanha mudanças e tendências.”

O palestrante ressaltou a necessidade de existir mantenedores e não apenas inovadores dentro da instituição. “Toda organização já tem um espaço de estabilidade e um espaço de dinamismo. Não podemos alterar tudo drasticamente, mas sim criar áreas para inovar, equilibrando a novidade com a estabilidade”, disse.

As dificuldades para a inovação também foram abordadas. “Inovar não é apenas ter ideias. É fazer com que essas ideias sejam viáveis e aplicáveis. Ao propor algo inovador, você está saindo do status quo. Se implementar políticas de gestão no dia a dia já é difícil, imagine fazer diferente”, complementou o palestrante.

Laboratório de Inovação: Diálogo e Cooperação

O LIODS representa um espaço crucial de diálogo e articulação de políticas públicas entre o Poder Judiciário, entes federativos e sociedade civil. Buscando institucionalizar a inovação e a inteligência, o programa promove alianças estratégicas e projetos de cooperação.

Confira a galeria de fotos do evento:

🔥68 Total de Visualizações