Sindjus defende no TJDFT implementação de reajuste dos auxílios alimentação e pré-escolar nos mesmos percentuais aplicados pelo Poder Executivo

Na sexta-feira (12 de janeiro), o coordenador-geral do Sindjus Costa Neto esteve reunido com o secretário-geral do TJDFT, Celso Oliveira, para tratar do reajuste dos auxílios alimentação e pré-escolar. Uma pauta emergencial que vem sendo tratada com toda a seriedade pelo nosso Sindicato.

No início de janeiro, o Sindjus encaminhou requerimento administrativo ao presidente do TJDFT solicitando a adoção de medidas para implementação no Tribunal e em todo o Poder Judiciário dos mesmos índices de reajuste dos auxílios alimentação e pré-escolar autorizados pelo Governo Federal aos servidores do Poder Executivo.

Evocando o princípio da isonomia entre os Poderes, Costa Neto defendeu que o TJDFT aplique os mesmos percentuais de reajuste do Executivo, isto é, reajuste de 52% no valor do auxílio-alimentação e de 51,06% no valor do auxílio pré-escolar.

Costa Neto enfatizou durante a reunião com Celso Oliveira que os servidores do Poder Judiciário, mesmo após a recomposição dos auxílios ocorrida no ano passado, estão com o seu poder de compra bastante defasado, em razão dos vários anos sem reajuste, e que a aplicação dos índices adotados pelo Governo Federal aos servidores do Poder Executivo ajudaria a diminuir esse déficit enfrentado pelos colegas do TJDFT, de todo o Poder Judiciário e do MPU.

O secretário-geral foi bastante receptivo ao pleito e ficou de aprofundar os estudos sobre essa possibilidade e de encaminhar as argumentações do Sindjus ao presidente do TJDFT, desembargador Cruz Macedo. Celso Oliveira informou ainda que os Diretores Gerais dos Tribunais se reunirão em breve para tratar do tema e da Portaria Conjunta a ser editada.

“Estamos fazendo a nossa parte e lutando pelo melhor índice possível para correção dos auxílios alimentação e creche. A reunião com o secretário-geral do TJDFT foi muito positiva e faz parte do esforço promovido pelo Sindjus para convencer os órgãos do PJU e MPU sobre a necessidade de se aproveitar esse momento em que a LDO de 2024 autoriza o reajuste dos benefícios sem limitação à inflação, para implementação do reajuste dos auxílios alimentação e creche no maior percentual possível. Agradeço ao secretário-geral Celso Oliveira, que, por mais uma vez, recebeu o Sindjus e demonstrou toda atenção à pauta e postulação que fizemos. O Sindjus está realizando reuniões com as administrações do Poder Judiciário e do MPU para conquistar o reajuste dos benefícios nos mesmos percentuais que serão aplicados aos servidores do Executivo. É um pleito justo e estamos argumentando que há condições para isso”, frisou Costa Neto.

🔥5.4 K Total de Visualizações