STJ: Sindjus reivindica quintos, reajuste do tíquete e posse de servidores

Os coordenadores do Sindjus Roberto Policarpo e Berilo Leão reuniram-se na tarde desta quarta-feira (11/3) com o diretor-geral do STJ, Athayde Fontoura, para discutir a situação dos quintos, do auxílio alimentação e dos concursados que esperam para tomar posse. Para acompanhar esse último tema, uma comissão formada pelos concursados: Gustavo Rezende de Oliveira, Alex Cavalcante Alves e Marina Mendes (aprovados no concurso para analista administrativo realizado em setembro de 2008) participou da reunião.

Aprovados entre mais de 73 mil candidatos inscritos, eles passaram pela fase dos estudos e das provas e agora aguardam a nomeação. Em janeiro, o Superior Tribunal de Justiça recebeu 164 novos servidores provenientes desse mesmo concurso. O Sindjus, que possibilitou esse encontro, em defesa da recomposição do Estado, solicitou do DG a agilização da posse dos novos servidores. Athayde disse que essa é uma questão de tempo, sob o argumento de que ainda estamos em março e em janeiro muitos servidores já foram chamados. “os aprovados serão chamados”, garantiu. O STJ tem dois anos para convocar outros classificados, conforme a demanda das áreas.

A virtualização dos processos que pretende ser adotada pelo STJ vai promover um aperfeiçoamento dos servidores da casa e uma renovação da força de trabalho, demandando investimento por parte do tribunal, o que causaria uma diminuição do número de terceirizados. Para os aprovados que aguardam convocação, uma boa notícia é que o Conselho da Justiça Federal pretende chamar e nomear alguns servidores em breve. Policarpo já agendou uma reunião com a secretária-geral do CJF, Eva Maria Ferreira Barros, para a próxima semana para tratar desse assunto.

Outro assunto que foi discutido junto ao diretor-geral foi à questão do pagamento dos quintos. Policarpo pediu que Athayde se empenhasse no tocante à quitação do restante dos quintos, visto que a maior parte já foi paga. O DG explicou que no momento o tribunal está sem recursos para efetivar esse pagamento, mas se comprometeu perante aos coordenadores do sindicato a calcular o montante que falta ser pago e, a partir daí, discutir como o tribunal vai proceder para superar essa pendência.

Berilo Leão indagou Athayde sobre o auxílio-alimentação, que está defasado. Policarpo destacou que o Sindjus já solicitou para que o STJ, neste ponto, adotasse o procedimento do TSE, no sentido de promover um reajuste anual a este benefício de acordo com o índice da inflação. “É importante garantir o poder de compra dos servidores ainda mais em uma cidade onde o custo de vida é elevado, como acontece em Brasília”, explicou Policarpo. O diretor-geral anotou essa solicitação em sua agenda e prometeu se posicionar em breve sobre esse reajuste.

🔥14 Total de Visualizações