Servidores vão lutar por revisão salarial e manter debate sobre Plano de Carreira

Os delegados que participam da reunião ampliada da Fenajufe, neste final de semana, em Brasília, aprovaram nesse domingo (dia 16) uma resolução que tem como objetivo a luta de toda a categoria para garantir a imediata revisão salarial e a continuidade do debate relacionado ao Plano de Carreira dos servidores do Judiciário Federal. O texto, apresentado pelo coordenador da Fenajufe Ramiro López e defendido pelo coordenador-geral do Sindjus, Roberto Policarpo e demais coordenadores da Fenajufe, Zé Oliveira e Marcos Santos, foi provado por 82 votos.

A resolução aprovada rejeita a proposta dos diretores gerais dos tribunais superiores, especialmente a gratificação de desempenho, defende a paridade entre os servidores ativos e aposentados e reivindica a diminuição da diferença salarial entre os cargos de auxiliares, técnicos e analistas judiciários com base na tabela de vencimentos contida na proposta do GT de Carreira da Fenajufe, aprovada na XV Plenária Nacional, em Manaus. Ao aprovarem essa resolução, a Fenajufe e os sindicatos de base terão que lutar, ainda, pela manutenção da (GAS) Gratificação de Atividade de Segurança e da (GAE) Gratificação de Atividade Externa, mesmo se a (GR) Gratificação de Representatividade for aprovada.

“Precisamos unificar toda a categoria para a luta em defesa da revisão salarial e continuar, na sequência, os trabalhos para garantirmos um Plano de Carreira que atenda aos reais interesses da categoria. Lutar pela imediata revisão salarial não nos impede de continuar construindo o nosso plano, a partir de um debate aprofundado entre a Fenajufe, os sindicatos e os servidores”, ressaltou o coordenador geral do Sindjus Roberto Policarpo, durante a defesa da resolução aprovada. Segundo ele, a categoria deverá continuar lutando contra o assédio moral, pela redução da jornada de trabalho e contra a terceirização de forma unificada e cotidianamente nos locais de trabalho.

Confira abaixo o texto da resolução aprovada na reunião ampliada nesse domingo:

-Garantir a revisão salarial e a continuidade do debate sobre a carreira.

– Rechaçar a proposta dos Diretores Gerais, em especial a gratificação de desempenho, pois vincula avaliação ao salário e quebra a paridade entre ativos e aposentados.

– Defesa da paridade.

– Diminuir a diferença salarial atual entre os cargos [auxiliares, técnicos e analistas], tendo como parâmetro a tabela da Fenajufe.

– Priorizar o incremento do vencimento básico em relação a gratificações.

– Manter o pagamento da GAS e da GAE, inclusive cumulativamente com a GR, se a mesma for criada.

– Questionar o aumento dos CJs.

– Defender a composição paritária do Conselho Consultivo, explicitar atribuições que garantam o estudo e a elaboração de propostas para qualificar a carreira e garantir na lei prazo para sua implantação.

– Reenquadramento dos auxiliares judiciários.

– Criação dos cargos de Oficial de Justiça, Agente de Segurança e Inspetor de Segurança.

– Rejeitar quaisquer propostas que tragam perda de direitos.

– Convocação de nova Reunião Ampliada da Fenajufe, imediatamente após novo posicionamento dos Tribunais sobre o projeto, bem como envio imediato do mesmo ao Congresso Nacional.

– Independentemente do encaminhamento de projeto salarial, que os sindicatos divulguem e aprofundem o debate na base sobre a proposta de carreira da Fenajufe, e que no Congresso Nacional de Fortaleza atualizemos o debate e a proposta de Plano de Carreira, e sejam definidos os encaminhamentos necessários”.

🔥18 Total de Visualizações