Sindjus e Policarpo se reúnem com Secretário-Geral da PGR


Foto Arthur Monteiro

Ontem (2/6), a coordenadora-geral do Sindjus Ana Paula Cusinato e deputado federal Policarpo se reuniram com o secretário-geral do MPU, Lauro Cardoso, para tratar de questões relativas ao PL 6697/2009, que dispõe sobre o reajuste salarial dos servidores do MPU.

Durante a conversa, Lauro fez questão de reconhecer a importância do projeto, considerando pleitos justos e de interesse da instituição a valorização da carreira e o aumento salarial dos servidores.

“O trabalho dos nossos servidores é essencial ao cumprimento do papel do MPU. Com uma remuneração justa, o desempenho das funções de cada um será melhor e poderemos atender melhor à sociedade”, afirmou.

Quanto às queixas de que o Procurador-Geral da República não tem se empenhado na aprovação do projeto, Lauro explicou que os ramos do MPU já receberam a orientação de incluir em suas respectivas propostas orçamentárias a previsão de valores que amparem a aprovação do reajuste. “Esse é um sinal de apoio ao projeto. A previsão já foi inserida na proposta desse ano, mas dependemos da aprovação do PL”, explicou, acrescentando que se houver uma eventual implementação do aumento ainda em 2011, existe previsão de crédito suplementar na Lei Orçamentária.

Ainda sobre o projeto, Policarpo informou que fará a entrega de seu relatório, referente ao PL 6613 (Judiciário), à Comissão de Finanças e Tributação da Câmara na próxima semana e assumiu o compromisso de apresentar suas propostas ao relator do PL 6697, deputado Aelton Freitas.

Reconhecimento do direito de greve

O secretário-geral garantiu que a administração não é contrária à paralisação e entende que a greve é um direito do servidor público assegurado pela Constituição. Na reunião, foi discutido o local de realização da manifestação dos grevistas, ficando acordado que será no estacionamento público ao lado da PGR. A utilização das dependências da PGR por parte dos servidores que necessitarem utilizar banheiros, lanchonete e restaurante foi garantida por parte da Administração, bem como a disponibilização, com aviso prévio, de auditório para assembleias e reuniões do movimento em horário a serem previamente definidos e que não alterem o serviço da PGR.

Também foi assegurada a negociação do ponto ao final da greve. Sendo que o servidor deve registrar sua freqüência na greve, em formulário próprio fornecido pelo Sindjus, conforme está previsto na legislação. Sindjus vai negociar com a administração essa reposição assim que a greve chegar ao fim.

🔥13 Total de Visualizações