Puty admite: não tem condições de cumprir a promessa feita na CFT

O presidente da Comissão de Finanças e Tributação (CFT) da Câmara dos Deputados, deputado Cláudio Puty (PT/PA), recebeu no fim da tarde de ontem (20), os coordenadores do Sindjus para discutir a tramitação do PL 6613/09, que está há mais de um ano parado na comissão.

Diante da cobrança conjunta feita por Berilo, Sheila, Jailton, Cledo e José Oliveira de colocar o projeto na pauta, Puty foi enfático ao dizer aos diretores que ainda não cumpriu a promessa feita em 6 de julho de votá-lo na primeira quinzena de setembro porque não quer fazer isso sozinho, uma vez que o desgaste é muito grande.

Isto é, Puty precisa do apoio dos demais deputados da base governista para bancar a inclusão do PL na pauta. Hoje (21), durante mobilização feita na Câmara, os diretores conversaram com alguns deputados, entre eles, Rui Costa, um dos que têm colocado grande empecilho à votação do projeto.

Foi ele quem pediu obstrução na última reunião da CFT (14/9) impedindo que se alcançasse o quorum necessário à aprovação do requerimento assinado por onze deputados pedindo a inclusão do nosso projeto na pauta. Pelo visto, uma semana depois continua irredutível em seu discurso de que o PL 6613 não pode entrar em votação antes de seu impacto financeiro constar no Anexo V da LOA 2012.

Rui Costa ainda foi mais longe ao dizer que o PT continuará obstruído em relação aos requerimentos de inclusão de pauta relacionados a essa matéria. “Não deixarei Policarpo que é suplente nesta comissão votar, para isso convocarei os 8 titulares petistas para a comissão”. Ele se refere aos seguintes membros titulares na comissão: André Vargas (PT/PR), Assis Carvalho (PT/PI), Cláudio Puty (PT/PA), José Guimarães (PT/CE), Pedro Eugêncio (PT/PE), Pepe Vargas (PT/RS), Rui Costa (PT/BA), Valmir Assunção (PT/BA).

Do outro lado, o deputado Assis Carvalho (PI) disse estar ao lado de Policarpo na grande batalha que ele tem travado para garantir a aprovação do relatório do PL 6613.

É fundamental lembrar que tínhamos maioria na reunião do dia 14 que foi encerrada por falta de quorum, que necessita da presença de 17 deputados. Onze deputados assinaram o requerimento de inclusão de pauta apresentado pelo deputado Pauderney Avelino.

Precisamos trabalhar para evitar que o Partido dos Trabalhadores repita o que aconteceu na reunião passada entrando em obstrução ou, até mesmo, conforme ocorreu hoje, que cancele a reunião do próximo dia 28.

Para ter êxito nessas tarefas, precisamos tanto buscar quanto reforçar o apoio dos representantes dos outros partidos da base aliada e também da oposição, para conseguir quorum independentemente do PT. Também vamos pressionar os deputados petistas no intuito de que eles se rebelem contra as determinações do deputado Rui Costa.

Para ajudar o deputado Puty a convencer os seus colegas de partido (PT) a colocar o projeto na pauta do dia 28, preparamos uma carta a ser mandada para todos os 8 deputados petistas titulares da CFT. Clique aqui para enviar a carta.

🔥18 Total de Visualizações