Fenajufe publica estudo demonstrando que MP não tinha valores para reajustar GAMPU

A Fenajufe publicou em seu site notícia sobre o estudo elaborado por economista com base em dados fornecidos pela PGR demonstrando que os valores destinados no Orçamento do MPU para o reajuste dos servidores, a partir da proposta do governo, seriam insuficientes para elevar a GAMPU para 90%.

Embora o projeto apresentado pelo MPU tenha sido idêntico ao do Judiciário, em termos salariais, a diferença da composição da massa salarial não possibilitaria o reajusta da GAMPU no mesmo patamar da GAJ.

O Sindjus lutou até o último dia tanto pela GAJ quanto pela GAMPU de 100% motivado pelo que ouviu em cada sala que visitou no Ministério Público. “O reajuste é insuficiente, mas zero é muito pior”, diziam os servidores.

“Buscando o percentual de 100% para as gratificações, percorremos gabinetes, lideranças, comissões dizendo que o Judiciário e o MPU são carreiras que desempenham o mesmo trabalho e não podem ficar de fora do reajuste”, afirmou o coordenador Jean Loiola.

O Sindjus sempre defendeu que a união entre Judiciário e Ministério Público seria fundamental para conseguir qualquer avanço. Para a coordenadora Ana Paula Cusinato, o ano de 2012 comprovou mais uma vez a força de uma união histórica.

“Ao contrário de quem pregava subtrações e divisões, nós insistimos na soma. E ficou provado que estávamos certos. Deste modo, em 2013, mais uma vez, vamos caminhar juntos para que os servidores dessas carreiras, que são irmãs, conquistem a valorização necessária”, frisou Ana Paula.

🔥17 Total de Visualizações