Assembleia-geral aprova continuidade da greve e calendário de mobilização

Os servidores do Poder Judiciário e do MPU, reunidos em assembleia-geral, na tarde desta quinta-feira (11/6), na Praça dos Tribunais, aprovaram por aclamação a continuidade da greve. A categoria, que compareceu em peso à assembleia, demonstrou imensa indignação com o que ocorreu no Senado Federal na noite desta quarta-feira (10) com o presidente Renan Calheiros adiando, a pedido do Governo, a votação do PLC 28/15 para o dia 30 de junho.

Segundo informe da Fenajufe, que esteve em contato com o diretor-geral do STF, Amarildo Vieira de Oliveira, no dia de hoje (10/6), o pedido para adiar a votação veio do próprio presidente do Supremo, Ricardo Lewandowski.

A Diretoria do Sindjus informou aos presentes que irá se reunir com o diretor-geral do Supremo nesta sexta-feira (12/06) para obter informações sobre as negociações em curso realizadas pelo STF em torno da construção do acordo orçamentário com o Executivo, exigindo, mais uma vez, o não rebaixamento da tabela do PLC 28/15.

No início da assembleia, a Diretoria reforçou a necessidade de mobilização e colocou como proposta a continuidade e ampliação da greve para que a pauta dos servidores do Judiciário e do MPU seja atendida, elegendo comando de greve por local de trabalho (formado pela Diretoria, delegados sindicais e servidores), intensificando piquetes e atos.

Ao final, os servidores aprovaram a continuidade da greve e o seguinte calendário de mobilização:

Sexta-feira (12/6): Piquetes e arrastões de convencimento em todos os locais de trabalho. Eleição do Comando de Greve por local de trabalho.

Segunda-feira (15/6): Piquetes e arrastões de convencimento em todos os locais de trabalho. Reunião do Comando de Greve.

Terça-feira (16/6): Ato, às 15h, em frente ao STF. (Importante destacar que a data foi estrategicamente proposta pela Diretoria, pois às 16h acontecerá a posse do novo ministro do Supremo, Luiz Fachin, com presença de autoridades e imprensa).

Quarta-feira (17/6): Ato, às 15h, em frente ao Ministério do Planejamento, com marcha descendo na contramão até o Palácio do Planalto.

Sexta-feira (19/6): Assembleia-geral de avaliação, às 15h, na Praça dos Tribunais Superiores.

🔥23 Total de Visualizações