Sindjus-DF dá início às mobilizações em 2017 contra a reforma da Previdência de Temer

A semana está sendo de agenda cheia para o Sindjus-DF, que promove uma série de atividades para conscientizar a categoria sobre os efeitos nocivos da reforma da Previdência, prevista na Proposta de Emenda à Constituição nº 287/2016, em tramitação na Câmara dos Deputados.

Com a proximidade do retorno dos trabalhos do Congresso Nacional, o sindicato deu início ao seu calendário em 2017. Nesta sexta-feira (27/01), a atividade continua, a partir das 12h, com carro de som nos prédios da Praça dos Tribunais e na PGR e diretores e funcionários distribuindo o panfleto “Dez motivos para lutar contra a reforma da Previdência”. Nesta quinta, o coordenador Eldo Luiz e Elcimara Souza – também coordenadora da Fenajufe – estiveram no TST, TSE e STJ, acompanhados dos dirigentes da Federação Gerardo Lima e José Ewerson Nogueira e dos colegas da base Diacuy (TJDFT) e Luiz Fernando (STJ).

Abraço simbólico em defesa da Previdência
A primeira atividade da semana foi na terça-feira (24), Dia Nacional dos Aposentados e Dia da Previdência Social. Organizada pelo Instituto Mosap (Movimento Nacional dos Servidores Públicos Aposentados e Pensionistas), ato foi um “abraço simbólico” ao prédio do INSS, em Brasília. Várias entidades sindicais participaram do ato, incluindo a Fenajufe e o Sindjus-DF.

Na manifestação, os servidores reforçaram que o sistema da Seguridade Social – que inclui saúde, previdência e assistência social – é superavitário e que o argumento do governo de rombo é para forçar os trabalhadores a buscarem os fundos de pensão privados no sistema financeiro.

Na quarta-feira (25), o sindicato realizou visitas em vários locais de trabalho. Pela manhã, além da panfletagem, diretores, acompanhados de alguns servidores, promoveram um ato na porta da sede do TJ e no Fórum Verde, onde, do carro de som, elencaram as consequências da PEC 287 para os trabalhadores dos setores público e privado.

A equipe do Sindjus também visitou locais como o TRE, as unidades do TJ no SIG, os prédios da Praça dos Tribunais, MPDFT e tribunais superiores.

🔥11 Total de Visualizações