Sindjus-DF e entidades intensificam pressão para barrar reforma da Previdência

O trabalho de corpo a corpo com deputados e senadores para convencê-los a votar contra a reforma da Previdência e a favor dos servidores segue a todo vapor nesta quarta-feira (13). O objetivo é aproveitar os parlamentares ainda indecisos na votação e mostrar a eles os prejuízos que a proposta, defendida pelo governo de Michel Temer, trará para a população brasileira, caso seja aprovada.

Agora à tarde, o coordenador geral do Sindjus-DF Costa Neto, juntamente com o presidente da ASSTJ (Associação dos Servidores do STJ), Wite Villela, a representante da Anajustra Janedir Morata e dirigentes de várias outras entidades de servidores encontram-se, nesse momento, na Câmara dos Deputados, quando está ocorrendo a sessão conjunta do Congresso Nacional. Ao longo da tarde, já conversaram com diversos parlamentares, oportunidade em que apresentaram os argumentos das entidades, mostrando os efeitos negativos da reforma defendida pelo governo.

Os senadores Paulo Paim (PT-RS) e Fátima Bezerra (PT-RN) e o deputado Alessandro Molon (Rede-RJ) foram alguns dos parlamentares que foram abordados e que conversaram com os dirigentes das entidades. Todos os três reafirmaram o compromisso em derrotar a proposta e ressaltaram o empenho em convencer os demais colegas a também votar contra.

O trabalho de diálogo com deputados e senadores continuará nesta quinta-feira (14).

Protesto nas residências
O dia de protesto começou cedo, com uma ação do Sindjus-DF e de outras entidades numa das quadras residenciais, de Brasília, onde moram vários parlamentares. Com faixas, vuvuzelas e a banda do sindicato, a manifestação chamou a atenção de políticos e da população.

Os coordenadores Costa Neto e Gilmar Saraiva conversaram com a senadora Rose de Freitas (PMDB-ES) e com os deputados Sandes Júnior (PP-GO), Vicentinho (PT-SP), Alice Portugal (PCdoB-BA), Valtenir Pereira (PSB-MT), Aluísio Mendes (PODE-MA) e Marcelo Castro (PMDB-PI). Em todos os diálogos, os coordenadores do sindicato demonstraram a insatisfação dos servidores com a possibilidade de ser aprovado um dos maiores ataques ao direito à aposentadoria.

Sandes Júnior e Marcelo Castro disseram ainda estar indecisos quanto ao voto na reforma da Previdência, e Alice Portugal, Aluísio Mendes e Valtenir Pereira garantiram que votarão contra. Aluísio Mendes informou, ainda, que dos 17 deputados da bancada do seu partido, 12 já se manifestaram publicamente contra a reforma da Previdência. Já o deputado Valtenir Pereira informou que a bancada do PSB fechou questão contra a proposta.

🔥7 Total de Visualizações