Sindjus-DF alerta Deputados Federais do DF sobre os prejuizos da PEC 186 para a sociedade e os estragos na economia local

Durante encontro virtual com toda a bancada do DF, realizado na manhã desta terça-feira (09/03), para tratar da PEC 186/2019, Costa Neto, coordenador-geral do Sindjus-DF, destacou alguns pontos de atenção. “O DF, por abrigar um grande número de servidores, vai sofrer mais do que qualquer outra unidade da federação. O prejuízo será enorme”, disse em tom de preocupação.

Embora os ataques sejam direcionados ao serviço público e aos servidores, Costa Neto entende que quem sofre é a população, e em maior escala as pessoas mais vulneráveis. “A PEC 186 vai diminuir o poder de compra das famílias e o dinheiro que circula no comércio local. As empresas, em especial as pequenas, vão fechar as portas de vez e o número de desempregados subir ainda mais. A tal granada que o Governo quer colocar no bolso dos servidores vai explodir, como sempre, é no colo dos mais pobres”, alerta.

Durante sua fala no encontro, Costa Neto ainda pediu aos deputados e deputadas presentes que atuassem com mais proatividade, energia e força na defesa dos servidores e serviços públicos. “Precisamos proteger o SUS, o ensino universal gratuito, o Bolsa Família e tantas outras conquistas sociais. Coloquei a nossa estrutura à disposição da bancada para avançarmos mais e mais nesse sentido, na defesa dos serviços públicos, da sociedade e da população brasileira.”, disse o coordenador-geral do Sindjus-DF.

O encontro foi uma iniciativa do Movimento BASTA! para expandir o diálogo sobre a PEC 186, também conhecida como PEC Emergencial e apresentar propostas que atendam aos servidores e à sociedade. Estiveram presentes no encontro os deputados federais professor Israel Batista (PV), Júlio Cesar Ribeiro (Republicanos), Paula Belmonte (Cidadania), Erika Kokay (PT), Flávia Arruda (PR), Celina Leão (PP) e Bia Kicis (Patri).

Na visão do deputado professor Israel, o objetivo da PEC Emergencial é colocar o ônus do auxílio emergencial na ‘conta’ dos servidores públicos. Para Batista, antes de mais nada, o governo precisa discutir e aprovar a Reforma Tributária.

“A Reforma Administrativa e a PEC Emergencial, do jeito que elas estão sendo conduzidas, prejudicam os servidores e a sociedade. Nós precisamos discutir a mãe de todas as reformas, que deverá ser feita antes de qualquer outra, que é a Reforma Tributária”, pontuou o deputado.

De acordo com a deputada Erika Kokay, a PEC Emergencial foi analisada pela bancada do PT e o grupo chegou a um acordo de obstruir a proposta. “A população não quer a PEC Emergencial. A população quer o auxílio emergencial”, avaliou a parlamentar.

A deputada Celina Leão se comprometeu a solicitar uma análise dos impactos da PEC para o Distrito Federal e para os servidores públicos. A parlamentar ressaltou, todavia, que a vinculação do Auxílio Emergencial à proposta pode dificultar a rejeição da matéria.

A previsão é que o Sindjus-DF, o Sindilegis e os demais integrantes do Movimento BASTA! realizem outros encontros com parlamentares para apresentação de estudos e propostas alternativas à PEC 186/2019. Acompanhe!

🔥91 Total de Visualizações