Mobilização do Sindjus-DF em frente ao anexo II da Câmara alerta que PEC 32 pode atrasar análises das aposentadorias e gerar outros prejuízos

Logo no início da manhã desta quinta-feira (2/12) os representantes do Sindjus-DF já estavam a postos em frente ao Anexo II da Câmara dos Deputados com faixas que alertavam para os prejuízos da PEC 32/2020. Entre eles, uma possível demora na análise das aposentadorias e prejuízos incalculáveis aos servidores requerentes.

“A PEC 32 é um desmonte anunciado ao Estado brasileiro. A Reforma Administrativa, além de precarizar o serviço público, atinge também aqueles que querem se aposentar. Diversos servidores passarão à inatividade nos próximos anos e a falta de renovação dessa força de trabalho poderá dificultar a concessão da aposentadoria”, pontuou Costa Neto, coordenador-geral do Sindjus-DF.

O Sindjus-DF também alerta que a PEC 32 ignora diversas necessidades sociais e básicas da população, como saúde, educação e creches públicas – transformando o Estado Social em Estado Mínimo e se eximindo da responsabilidade do Estado para com as necessidades da população.

As mobilizações realizadas pelo Sindjus-DF e outras entidades tanto no Aeroporto de Brasília quanto no Anexo II da Câmara e na quadra residencial dos parlamentares têm servido para apontar a insatisfação dos servidores e da sociedade com a proposta e pontuar que não serão aceitos novos desmontes dos direitos sociais. ” Quem votar não volta”, aponta o Sindjus-DF em faixa.

🔥68 Total de Visualizações