Sindjus-DF se reúne com Vicentinho para agradecer seu apoio na luta contra a PEC 32 e pedir sua ajuda no enfrentamento do PL 3662

Na tarde desta quarta-feira (15/12), o coordenador-geral do Sindjus-DF Costa Neto se reuniu, na Câmara dos Deputados, com o deputado Vicentinho (PT-SP) para tratar de dois temas muito importantes: PEC 32 e PL 3662. Na oportunidade, o dirigente sindical agradeceu o parlamentar pela sua atuação no combate à proposta de Reforma Administrativa. “Somos gratos a todos aqueles que nos ajudaram a frear a PEC 32, impedindo sua votação em 2021. E o deputado Vicentinho esteve conosco, na linha de frente dessa batalha, colaborando para o resultado dessa vitória”, frisou Costa Neto.

O deputado Vicentinho, inclusive, participou de várias mobilizações do Sindjus-DF: no aeroporto, em frente ao Anexo II da Câmara e na Quadra dos Deputados. O parlamentar acompanhou de perto toda essa movimentação e, assim, com muita propriedade, reconheceu e enalteceu o trabalho realizado pelo Sindjus-DF ao longo deste ano para estancar a PEC 32, destacando que essa iniciativa deve continuar durante 2022, pois a Reforma Administrativa ainda não está morta. Costa Neto frisou a importância dessa parceria continuar, pois o Sindicato seguirá atuando firmemente contra essa proposta de desmonte dos serviços públicos.

PL 3662
A audiência teve como tema central o PL 3662/2021, do TJDFT. Considerando que o deputado Vicentinho é membro e vice-presidente da CTASP (Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados), Costa Neto trouxe à tona a necessidade de se combater o PL 3662/2021, de autoria do TJDFT, que transforma quase 200 cargos de técnicos judiciários em cerca de 100 cargos de analistas, reduzindo drasticamente o quadro de servidores de um dos mais importantes tribunais de justiça do nosso País.

“O PL 3662/2021 cumpre o objetivo da reforma administrativa, que é a implantação do Estado Mínimo, enxugando o quadro e assim comprometendo o funcionamento do tribunal e uma prestação jurisdicional de qualidade. Sem dúvida, não é só o servidor quem fica prejudicado, mas a sociedade em geral. A redução do quadro traz como consequências a sobrecarga de trabalho, o adoecimento, a extinção de postos de trabalho. É um retrocesso!”, exclamou Costa Neto, que apresentou como solução para as demandas dos tribunais a adoção do NS para técnicos. “A mudança do nível de escolaridade dos técnicos judiciários – de médio para superior – possibilita ganhos para todas as administrações, servidores e cidadãos, pois o quadro não é reduzido e fica ainda mais qualificado.

Vicentinho afirmou que está à disposição do Sindjus-DF para promover o enfrentamento do PL 3662/2021, trabalhando pela preservação dos postos de trabalho e para evitar o caos resultante da extinção desses cargos. O deputado também firmou compromisso de lutar pelo NS, apoiando essa luta que tem sido travada com total responsabilidade e dedicação plena pelo Sindjus-DF.

🔥95 Total de Visualizações