Dia da Mulher: evento do Sindjus destaca protagonismo das mulheres e a luta permanente por igualdade e respeito

Com palestras sobre autoestima, empoderamento feminino e finanças, proferidas por especialistas mulheres, o evento foi um espaço para congraçamento e troca de experiências

Uma programação especial, com a presença de várias servidoras, marcou o Dia Internacional da Mulher para o Sindjus, nesta quarta-feira (8). De uma maneira leve e divertida, o evento lançou luz sobre temas importantes como: equidade de gênero, autoestima, empoderamento feminino, finanças e muito mais. O encontro, que foi organizado e dirigido pelas coordenadoras do sindicato Artete Alves, Ednete Bezerra, Gisele Sérgio, Sônia Cardoso e Suely Masala, foi realizado no Espaço Gourmet do Sindilegis e abordou temas que impactam a vida da mulher moderna.

A coordenadora de administração e finanças do Sindjus, Ednete Bezerra, deu início ao evento trazendo dados importantes sobre a atuação feminina no mercado de trabalho e a necessidade de ampliar os espaços de discussão para tornar o serviço público e a iniciativa privada locais de acolhimento para que as mulheres possam desenvolver suas carreiras. “Mesmo com todas as desvantagens, estamos ocupando os espaços. Há pouco mais de 70 anos nós não votávamos no Brasil. Hoje, somos a maioria do eleitorado e ocupamos vagas na política e no serviço público. A geração das nossas mães e avós não cogitava trabalhar fora de casa. Hoje, somos responsáveis pelo sustento de 45% dos domicílios, de acordo com pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística”, disse a coordenadora.

Ednete ressaltou o caráter de luta de que se reveste a data comemorativa: “O Dia Internacional da Mulher é uma data simbólica para reafirmar o compromisso do Sindjus em prol de mais inclusão, direitos e oportunidades para todas as mulheres, não só no sistema de justiça brasileiro, mas na nossa sociedade. A data ajuda a valorizar tudo o que foi realizado por todas aquelas que foram às ruas nas décadas passadas, que acreditaram em um mundo melhor e mais justo e proporcionaram às mulheres de hoje, todos os direitos e acesso que podem usufruir”.

A coordenadora ponderou que apesar dos avanços, há muito ainda a ser feito e para encarar esses desafios “a união é imprescindível, com o envolvimento da sociedade civil e do Poder Público, incluindo Judiciário, Executivo e Legislativo. Neste sentido, a luta pelo empoderamento das mulheres deve ser solidária e andar de mãos dadas com a democracia. As mulheres devem estar na vanguarda de uma revolução que se faz, mais do que nunca, necessária. Precisamos ocupar cada vez mais os espaços e dar o exemplo para que outras mulheres se espelhem e lutem por justiça, igualdade e respeito.”

Ao final da sua fala Ednete afirmou que o Sindjus se engaja na luta das mulheres por respeito, pelo direito à vida e por igualdade de oportunidades e conclamou: “A cada Dia Internacional da Mulher, é preciso voltar às ruas, levantar a voz e lembrar que a luta não terminou e que cada uma de nós têm um papel fundamental nisso”.

A primeira palestra da noite foi proferida pela especialista em neurociência e comportamento, Raquel Oliveira Nunes, que também é servidora do STJ e filiada do Sindjus. Ela trouxe um emocionante relato de vida sobre superação, amor-próprio e vitória. A palestrante compartilhou estratégias sobre como mudar crenças limitantes e o mindset, para conquistar objetivos na vida.

Em seguida, a ministra do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Delaíde Arantes, também compartilhou um pouco da sua história e vivências, passando por uma trajetória de origem humilde, de trabalhadora da roça à ministra do TST. Ela ainda compartilhou momentos únicos e inimagináveis em sua vida, como a participação no São Paulo Fashion Week, bem como destacou os inumeros desafios que enfrenta e como busca ensinar suas netas e outras mulheres a terem a mesma ousadia para superar as barreiras que a sociedade lhes impõe.

A última palestra da noite foi proferida pela consultora em finanças pessoais e previdência, servidora do TJDFT e filiada do Sindjus, Patrícia Peres, que de forma didática apresentou estratégias para que as mulheres possam se preparar para ter uma aposentadoria próspera. A palestrante falou sobre as principais mudanças desde a aprovação da reforma da Previdência e os impactos diretos na vida das servidoras.

No intervalo das palestras foram exibidos os vídeos da webserie “Mulheres do Poder Judiciário que Inspiram”, que traz relatos das servidoras Marilene Oliveira Silva e Fernada Amaral Zago, com suas histórias de determinação e superação. Confira o primeiro episódio da websérie AQUI.

Ao final, o grupo musical “Segura Elas” garantiu a diversão das filiadas.

🔥194 Total de Visualizações